quinta-feira, 22 de maio de 2014

Resenha: Godzilla


Demorei bastante para fazer essa resenha mesmo vendo 2 dias depois da estreia, mas mesmo assim, aqui estou.
Esse novo Godzilla é aquele tipo de filme que todos podem crer em uma coisa: não pode dar errado. Com a evolução na computação gráfica, uma necessidade de filmes cada vez mais colossais em emoções e etc.
O que torna Godzilla tão incrível, é a forma como eles pegaram o melhor dos filmes anteriores e adicionaram as proporções dignas do monstro. O maior erro que se comete é acreditar que o filme é unicamente sobre o monstro, pelo contrário, há outros monstros e o drama humano também. E não é um drama apenas de como a humanidade vai persistir, mas dramas  familiares, o que eu posso considerar que foi onde o filme pecou.
Um drama é essencial para tal filme, porque deixaria ele curto e vazio, mas a forma como é feita não criou convicção nenhuma (pelo menos para mim), o cachorro fugindo da onda foi mais importante que qualquer um dos protagonistas humanos.
Agora, o ponto alto do filme definitivamente foi a questão sonora. Não há foco em uma trilha de fundo com trama um tempo todo, há muito o uso do som do ambiente e os instrumentais vem na hora certa. Então você não vai ter uma trilha de fundo atrapalhando o rugido da criatura, nem nada do tipo.
Outra coisa que colabora e muito é a fotografia e efeitos especiais, que dão aquele toque especial no filme, que o faz ser o que é agora.
Em resumo posso dizer que em geral o filme é excelente, com uma ótima qualidade de som, mas um drama mal interpretado.
Nota: 4/5
Título: Godzilla | Duração: 123min | Direção: Gareth Edwards | Ano: 2014

sábado, 10 de maio de 2014

Resenha: The Tomorrow People


Eu me senti no filme "A espera de um milagre" assistindo essa série. Sabe quando você sabe que aquele anime, série, filme e etc no fim vai ser ruim, mas continua esperando que tenha algo bacana? Eu estava nessa situação, e aqui vem uma revelação: Em Tomorrow People a coisa não melhora!
Essa série tinha um certo potencial, mas faltava carisma em torno dos personagens, todos eles tinham seus pontos, suas singularidades, mas a questão é que parecia que os atores não conseguiam transparecer isso.
O que destrói fãs do gênero de superpoderes (como eu) é que faltava muita criatividade quanto ao uso e execução das habilidades paranormais, quando em certos momentos eles pareciam esquecer que tinham tais poderes.
Eu poderia falar de um milhão de erros nessa série, mas o que mais me desagradou foi a falta de boa direção de um episódio para o outro. Se um episódio foi intenso e com um ótimo desfecho para o próximo, o próximo vai te matar de sono e destruir tudo que o episódio anterior tentou fazer. Isso é frustrante porque a série nunca pega ritmo e nunca cria um climax bacana.
Posso elogiar a trilha sonora nos momentos de drama que é muito bem acertada e também a coreografia das lutas, que apesar de serem pouco criativas são bem exercidas e não chegam ser ruins.
O pior ponto de todos é o final. A série foi cancelada, mas isso não impede que o projeto volte, porém isso não justifica o final que ocultou o desfecho de meia dúzia de personagens, além de simplesmente ignorarem que certos personagens estão ligados a outros.
Bom, se eles investirem em uso mais criativo dos poderes, atuação e direção, a segunda temporada proposta pode ser excelente, mas essa temporada a única nota que eu posso dar (sendo generoso pelo pouco de diversão) é:
3/5

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Dica: Spotify


O Spotify é um serviço de streaming gratuito muito usado em várias partes do mundo, que agora está chegando no Brasil. Ele é muito popular por oferecer um gigantesco acervo de música (tem tanta música que algumas nem foram ouvidas se quer uma vez, sério) de forma totalmente gratuita. É por isso que grande parte dos usuário nunca compram o serviço premium..
Não há muito o que falar, você simplesmente entrar e começa a ouvir música. Para poder usar o serviço você tem que cadastrar o seu email e esperar um convite, já que o site não está em pleno funcionamento nas terras tupiniquins. Os convites não demoram muito, então entra lá e se cadastre.