quinta-feira, 22 de maio de 2014

Resenha: Godzilla


Demorei bastante para fazer essa resenha mesmo vendo 2 dias depois da estreia, mas mesmo assim, aqui estou.
Esse novo Godzilla é aquele tipo de filme que todos podem crer em uma coisa: não pode dar errado. Com a evolução na computação gráfica, uma necessidade de filmes cada vez mais colossais em emoções e etc.
O que torna Godzilla tão incrível, é a forma como eles pegaram o melhor dos filmes anteriores e adicionaram as proporções dignas do monstro. O maior erro que se comete é acreditar que o filme é unicamente sobre o monstro, pelo contrário, há outros monstros e o drama humano também. E não é um drama apenas de como a humanidade vai persistir, mas dramas  familiares, o que eu posso considerar que foi onde o filme pecou.
Um drama é essencial para tal filme, porque deixaria ele curto e vazio, mas a forma como é feita não criou convicção nenhuma (pelo menos para mim), o cachorro fugindo da onda foi mais importante que qualquer um dos protagonistas humanos.
Agora, o ponto alto do filme definitivamente foi a questão sonora. Não há foco em uma trilha de fundo com trama um tempo todo, há muito o uso do som do ambiente e os instrumentais vem na hora certa. Então você não vai ter uma trilha de fundo atrapalhando o rugido da criatura, nem nada do tipo.
Outra coisa que colabora e muito é a fotografia e efeitos especiais, que dão aquele toque especial no filme, que o faz ser o que é agora.
Em resumo posso dizer que em geral o filme é excelente, com uma ótima qualidade de som, mas um drama mal interpretado.
Nota: 4/5
Título: Godzilla | Duração: 123min | Direção: Gareth Edwards | Ano: 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário